×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 62

Professores do estado e município param até sexta-feira

Desta quarta-feira (14) até sexta (16), professores do Estado (40 mil) e da rede municipal (6 mil), seguindo movimento nacional, suspendem as aulas, atingindo cerca de 1,2 milhão de alunos. A paralisação foi convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

A entidade cobra o piso salarial da categoria no País, aprovado no final de fevereiro pelo Ministério da Educação. Segundo a CNTE, 17 Estados - incluindo a Bahia - não pagam os R$ 1.451 a todos os docentes. A Lei do Piso foi sancionada em 2008 e, pelas regras, o piso deve ser reajustado anualmente, a partir de janeiro, tendo como critério o crescimento do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Entre 2011 e 2012, o índice foi de 22%, que incidiram sobre R$ 1.187. No início da noite de ontem, após uma reunião para discutir o assunto, o secretário estadual da Educação, Osvaldo Barreto, por meio de nota, garantiu que "o Governo da Bahia vai continuar cumprindo o piso salarial nacional aos professores estaduais, como vem fazendo desde 2009".

Os professores começam o movimento, hoje, com um ato público na Praça da Piedade, às 9h. "É um alerta. Se Jaques Wagner não quitar, vamos convocar assembleia e ver a possibilidade de greve", disse o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (APLB-Sindicato) Valdir Alves Assis.

Informações do Jornal A Tarde

Mobile Porn Videos