História da Rádio 98 FM

Final da década de 80, época de popularização do rádio FM no Brasil, surge da serra da Mangabeira, as ondas de frequência modulada 98,1 megahertz. Está no ar, para Campo Formoso e região, a rádio Nuporanga FM Ltda.

Foi no dia 25 de setembro de 1989 o início da consolidação de um projeto nascido com o sonho e a determinação de José Veras de Carvalho, o Zito Veras. Para o idealizador, o resultado da luta pela concessão do Ministério das Comunicações e a aquisição de toda a estrutura de equipamentos significou alcançar um bem para a população.

O diretor presidente, Zito Veras, valoriza o início e não se esquece de citar quem foi fundamental na estruturação da rádio: a família proprietária da fábrica de cimento na época, antes chamada de Cisafra, (Júlio Maranhão Filho, Júlio Queiroz Maranhão, Líbia Maranhão, Sydia Maranhão e Alexandre Maranhão). Eles foram patrões de Zito Veras, durante quase 30 anos.

 

A Primeira equipe e a atual

A primeira equipe de radialistas a entrar na pequena instalação da emissora, no centro da cidade, foi formada por Ijauí Rios, William Veras, Paulo Henrique Veras, "Duquinha", Amorim Neto e Joel de Sena.

Os técnicos que colocaram a emissora no ar e deram assistência durante vários anos: Geraldo Fontes (em memória) e Duvenir Castilho (em memória).

Hoje a programação da Rádio é feita por Zito Veras, Reinaldo Rios, Paulo Santos, Janete Lima, Ana Paula, Sérgio Sátiro e Jota Maia. A programação de jornalismo e esporte é feita por Gilvan Macário, Marcone Nunes, e Leandro Daniel.

O setor administrativo é composto por Zito Veras, Edilene Reis, José Veras Filho, Luciane Barros, Tiago Carvalho e Marcelo Emanuel, com a colaboração de Paulo Henrique e Rafael Carvalho.

No setor de serviços gerais, Nilda Anunciação e Marleide Timóteo, e na segurança dos transmissores, Valmir Celestino e Edson Ribeiro.

 

Diversificação

Até meados da década de 90, período em que a emissora ganhou novo endereço (rua Belo Horizonte), o entretenimento era a essência da 98 FM. A programação da emissora era norteada pelas tendências das rádios dos grandes centros urbanos do país. Impulsionada pela necessidade de cumprir melhor o papel de veículo de comunicação social da região, a rádio passou a diversificar a programação.

O regionalismo ganhou mais espaço. Músicas e programas passaram a ter mais a cara da nossa gente. Foi após essa readequação que surgiu o FM Sertão, apresentado por Zito Veras no início das manhãs. Mas não foi esse o primeiro programa apresentado pelo patrão. A prestação de serviço às comunidades entrou no ar com o programa Ação Total aos sábados. O programa era apresentado também por Joel de Sena.

Ainda a partir de meados da década de 90 o público passou a ouvir também esporte no rádio, com transmissões de jogos e programa semanal. Foi aberto espaço na grade para a pregação do evangelho de Jesus Cristo. Firmou-se parcerias com igrejas Evangélicas e a igreja Católica, que permanecem no ar.

Um dos principais programas hoje é o 98 Notícias. O jornal se consolidou com o conteúdo jornalístico da emissora, e se tornou o principal meio de informação de assuntos locais.

 

Evolução estrutural

A potência inicial de transmissão da 98 FM foi de apenas 250 watts. Com licenças do Ministério das Comunicações e da Anatel no decorrer dos anos para aumento do alcance, a rádio tem hoje potência máxima outorgada de 5 000 wats, ou 5 KW. Mais de 35 municípios recebem o sinal. E para a melhor qualidade de recepção das ondas, em 2004 a antena e os transmissores foram transferidos da serra da Mangabeira para a serra do Barro Amarelo.

A atual sede, na rua dos Crisântemos, bairro Bosque das Mangueiras, foi construída em 2001. A rádio ganhou estúdios modernos e ampla área para os serviços de apoio, com a assinatura do engenheiro Paulo Henrique e do arquiteto Erasmo Farias.

Em 1989, quando a 98 FM foi criada, as músicas eram tocadas por meio de disco vinil e fitas cassetes. Aliás, toda produção de comerciais e vinhetas foi feita nas fitas até meados da década de 90, quando surgiu o CD. Já o início dos anos 2000 marcou o uso do MP3, daí tudo passou a se concentrar nos computadores.

 

Em 2007 a 98 entrou na rede mundial de computadores, a internet. Hoje o site é usado principalmente por pessoas que deixaram a região para morar em outros lugares. Gente que vê na emissora um meio de amenizar a saudade da terra natal. São várias mensagens enviadas diariamente de outros estados, e até países, para familiares e amigos.

Demonstrações simples, reveladas pela internet, do significado da rádio para o público. A 98 FM é mais que uma empresa. É memória. É serviço.

 

 

História da 98 FM, por Rafael Carvalho - jornalista